Pular para o conteúdo principal
Publicado em 8, Sep 2021 por observatorio
Engenheiro segurando notebook em ambiente industrial
Publicações

As profissões da área STEM(1) apresentam uma remuneração duas vezes e meia maior (162%) que a média das demais ocupações em Santa Catarina. O salário pago para os trabalhadores deste segmento é de R$ 6.260,00 em média, enquanto no cenário geral é de R$ 2.479,13. Os dados fazem parte de um estudo realizado pelo Observatório FIESC sobre o mercado STEM, sigla em inglês que engloba as formações em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

:: Confira a segunda parte do estudo: Mulheres representam apenas 24,7% dos empregados no setor STEM

O estudo demonstra um crescimento acelerado na demanda por profissionais STEM, impulsionado pelo forte processo de digitalização dos negócios ocasionado pela pandemia da Covid-19. De janeiro a junho deste ano, foram criadas 2.314 vagas para profissionais dessa área, conforme o saldo do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). O número é muito superior ao resultado dos primeiros semestres dos anos anteriores, inclusive em períodos pré-pandemia.

Saldo de empregos STEM em santa catarina

Outra característica demonstrada é a grande presença de jovens profissionais na área STEM. Em relação ao saldo de vagas gerada no primeiro semestre de 2021, a população de 18 a 24 anos representa 40% das contratações. Essa participação demonstra o grande potencial de empregabilidade para profissionais em fase de formação. Entre os profissionais contratados de 18 a 24 anos, 42,6% têm ensino superior incompleto e 32,5% o ensino médio completo. Apenas 19,5% têm o ensino superior completo.

A transformação digital acelerada pela pandemia aumentou a demanda por profissionais da área STEM. Santa Catarina já enfrentava o desafio de sustentar o crescimento do setor industrial e tecnológico com capital humano qualificado. Esse processo se intensificou recentemente, e a análise dos principais indicadores econômicos demonstra que ele irá se manter pelos próximos anos para atender a demanda que continuará aquecida.
Por tudo isso, não é exagero afirmar que as carreiras STEM são profissões do futuro. Além da demanda atual, há uma tendência que esses setores se mantenham em expansão. Estudantes com formação na área terão condições de disputar as melhores oportunidades. Atividades relacionadas à análise de dados, inovação e indústria 4.0 devem se manter em alta.

Faixa etária de empregos do setor STEM em santa catarina

Para o gerente executivo da Rede de Ensino Superior SENAI/SC, Celson Pantoja Lima, as profissões STEM são importantes para a inovação e o desenvolvimento. “O STEM está na base de profissões industriais, como as engenharias, que carregam promessas de inovações que podem impactar profundamente a realidade socioeconômica de uma região e de toda uma nação. O STEM é peça vital no xadrez da inovação industrial e deve ser promovido para que as gerações futuras dele se apropriem com naturalidade", afirma.

(1)Os estudos “Educação Superior e Trabalho em Santa Catarina: um enfoque nas carreiras de aplicação direta de ciência e tecnologia – STEM” (http://dx.doi.org/10.5007/2175-8085.2019v22n1p82) e “Women in STEM: A Gender Gap to Innovation” (https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED523766.pdf) foram utilizados como referência para o agrupamento das profissões (CBO) STEM.