Pular para o conteúdo principal
Publicado em 8, Jul 2021 por economia_obser…
Ambiente de fábrica com esteiras e lâminas
Publicações

Produção industrial de Santa Catarina cresce 26,7% no acumulado do ano

A indústria catarinense registrou crescimento de 38,7% no mês de maio em relação a maio de 2020. No acumulado do ano, a variação foi de 26,7%. As altas taxas de crescimento na análise interanual devem-se a baixa base de comparação, onde houve queda significativa na produção na fase inicial da pandemia em 2020.

Em relação à variação mensal, a indústria de Santa Catarina registrou estabilização de 0,1% em relação a abril, após três meses consecutivos de queda na produção. O número ficou abaixo da média brasileira de 1,4%, que também vinha numa trajetória de quedas sucessivas. Para o momento atual, a análise mensal registra com mais precisão a evolução da atividade econômica no curto prazo, possibilitando o acompanhamento de mudanças nas tendências econômicas.

Produção industrial

Expectativas de melhora na atividade econômica

Após atingir um ápice em janeiro, a atividade produtiva entrou em um ciclo de queda nos últimos meses, que pode ser explicada por um conjunto de fatores. O agravamento da pandemia com medidas de restrições, somadas ao fim do auxílio emergencial, morosidade na vacinação, dificuldade de acesso na compra de insumos e a inflação impactaram significativamente a produção industrial até o mês de abril.

No entanto, a estabilização em maio em Santa Catarina, bem como a expansão na atividade nacional, pode ser um indicativo de melhora no nível de atividade industrial para os próximos meses. Esse cenário é sustentado pelo avanço na vacinação ocorrida entre maio e junho no país, bem como à retomada do auxílio emergencial para a manutenção da renda das famílias e do consumo. Além disso, a flexibilização das medidas de distanciamento deve impulsionar o setor de serviços, assim como o consumo de bens, que por sua vez estimulam a produção da indústria de transformação.   

Mensal índice

Santa Catarina em segundo no ranking nacional

No acumulado do ano, Santa Catarina apresentou crescimento de 26,7% frente ao mesmo período do ano passado. O resultado também ficou bem acima da média nacional, de 13,1%. Os números confirmam a recuperação mais acentuada que vem sendo observada no estado frente ao cenário nacional. No comparativo com as demais unidades da federação, o crescimento da produção industrial do estado catarinense ficou em segundo lugar, atrás apenas do Amazonas.

Ranking

Setor de metalurgia cresce 74,4% no acumulado do ano

A produção da indústria de transformação de Santa Catarina vem registrando crescimento superior à média brasileira na maioria dos setores observados. Mais uma vez os setores de Metalurgia, Máquinas e Equipamentos e Veículos apresentaram altas taxas de crescimento, confirmando o ótimo desempenho do setor de Bens de Capital no estado.

Cabe destacar a expansão no setor de Produtos Têxteis e Vestuário e Acessórios, de 45,4% e 42,5% respectivamente. Nesses primeiros cinco meses do ano o crescimento na produção vem se mantendo acima das taxas apresentados no cenário nacional. O setor Têxtil e Confecção é um dos mais fortes e competitivos do estado, bem como aquele que mais emprega em Santa Catarina.

O ponto negativo foi a queda de 13,0% na produção do setor de Produtos alimentícios. Segundo dados de emprego, o setor de laticínios vem sofrendo com fechamento de vagas nos últimos meses. De acordo com a Conseleite-SC, a volatilidade no nível de preços combinados a entressafra e a seca prolongada no Sul do Brasil reduziram a oferta de leite.

Setores

 

Para maiores informações acesse o boletim abaixo:

Tags Publicações